Dor abdominal de exercícios ou de cólica: como saber a diferença?

Ao praticar ginástica de alto impacto, qualquer pessoa está sujeita a sentir uma forte dor abdominal, a conhecida “cólica de atleta”. Por conta do surgimento desse desconforto abdominal, algumas mulheres acreditam que mexer o corpo durante a menstruação piora a dor. Mas isso não é verdade! Inclusive, ginecologistas recomendam a prática de exercícios físicos durante os dias de fluxo como uma maneira de aliviar a dor, além de melhorar o humor. 

Conheça a diferença entre esses dois tipos de cólica e veja dicas para aliviar os sintomas de cada uma:

 

Dor abdominal de exercícios ou de cólica

Cólica menstrual

É um desconforto abdominal intenso que pode aparecer em algumas mulheres durante os dias de fluxo menstrual. Os sintomas mais comuns são: dor na parte baixa do abdome, inchaço, indisposição e mal-estar. Em alguns casos, podem aparecer vômitos e diarreia, além de dor nas pernas e na lombar. 

Por que aparecem?

As cólicas menstruais são divididas em dois tipos: primária e secundária. A do tipo primária pode ocorrer desde a primeira menstruação e é causada pelas contrações do útero, que comprime nervos e vasos sanguíneos ao seu redor. 

Já as cólicas do tipo secundária são causadas por alterações no aparelho reprodutor feminino, como miomas e endometriose. Para esses casos, é necessário acompanhamento médico.

Como aliviar os sintomas?

Realizar exercícios leves, como uma caminhada, pode diminuir as manifestações da dor. Outra dica que também ajuda é ficar em repouso, de barriga para cima, e colocar uma bolsa de água quente sobre o local da dor. 

Em caso de dor intensa, um analgésico pode ser utilizado. Consulte seu ginecologista para que ele indique o medicamento mais adequado para o seu caso.  

Cólica de atleta

O que é?

Dor intensa do lado direito do abdome que pode aparecer durante a prática de exercícios físicos e pode atingir homens e mulheres de quaisquer idades. 

Por que aparece?

Ao realizar um exercício muito intenso ou, no caso de pessoas sedentárias, um exercício moderado, o sangue pode não chegar em quantidade suficiente nos músculos respiratórios, o que faz com que a respiração fique mais rápida e ofegante. Por não ter sangue suficiente, também faltam oxigênio e nutrientes nesses músculos usados durante a respiração mais intensa.

Para os sintomas, basta ficar em repouso durante alguns minutos. 

 

Fontes: MD Saúde, Minha Vida, Notícias Terra, Globo Esporte e Drauzio Varella