Como diminuir a cólica menstrual: 4 dicas

    Como diminuir a cólica menstrual: 4 dicas

    01 sep. 2021

    Dores na região da pelve, desconfortos e dor na parte baixa do abdômen — até mesmo na região lombar da coluna. Será que não existe como diminuir a cólica menstrual para passar pela menstruação de uma forma mais tranquila? A resposta é sim!

    Apesar de a cólica ser um sintoma natural da menstruação, existem algumas formas de minimizar as manifestações dolorosas para se sentir melhor no período. São medidas simples e seguras, que não vão fazer mal para você, mas vão espantar a cólica para bem longe.

    Confira 4 dicas para diminuir esse desconforto e se sentir mais bem-disposta para continuar a sua rotina como sempre, aprendendo como lidar com seu período menstrual.

    1. Prefira medicamentos específicos para cólicas

    Ainda que existam diversas dicas e recomendações sobre como diminuir a cólica menstrual, às vezes, é necessária uma ação mais rápida para aliviar a dor em pouco tempo. Quando isso acontece, os medicamentos podem ser aliados.

    Mas se você for recorrer a esse método, dê preferência para as substâncias específicas para cólicas menstruais. Afinal, as fórmulas são desenvolvidas com princípios ativos que alcançam melhores resultados e considerando normas de segurança adequadas.

    Além da escolha cuidadosa das substâncias, existe também um equilíbrio da dosagem, para que estejam na quantidade ideal para promover um bom efeito no organismo da mulher. Para ter certeza da melhor escolha, busque auxílio médico, de modo a receber a melhor orientação e encontrar um medicamento próprio para o alívio de cólicas menstruais.

    2. Evite esforços físicos

    É verdade que praticar exercícios e atividades físicas ajuda a minimizar a intensidade da cólica. Porém, essa é uma preparação do seu corpo, um hábito que deve ser cultivado todos os dias, não apenas quando você estiver menstruada.

    Quando a cólica já está presente, o ideal é evitar fazer esforço, para que a dor não se intensifique. Prefira manter uma rotina mais tranquila, sem grandes estímulos para o seu organismo, até que a dor amenize.

    3. Faça compressas e massagens

    Se alguma amiga perguntar para você como diminuir a cólica menstrual, recomende uma compressa quente. O calor na região do abdômen vai provocar a vasodilatação, ativar o fluxo sanguíneo e minimizar os efeitos da prostaglandina, substância responsável pelas cólicas1. Além disso, ativa a endorfina, que contribui com a ação analgésica.

    As massagens também são muito bem-vindas, porque aliviam a tensão na região abdominal e uterina. Concentre-se na área abaixo do umbigo, com movimentos circulares usando o polegar. Vale passar por sessões no corpo inteiro, a fim de reduzir a tensão da musculatura e ativar a circulação sanguínea, que promoverá um efeito analgésico geral e sensação de bem-estar.

    4. Adeque sua alimentação

    Sabia que os alimentos que você ingere também podem aumentar ou reduzir as dores? Por exemplo: não há como diminuir a cólica menstrual bebendo muito café, refrigerantes à base de cola e até mesmo comendo chocolate, porque todos eles têm ação vasoconstritora e aumentam o mal-estar.

    Por outro lado, é interessante incluir na dieta os vegetais, principalmente aqueles que contêm vitamina E, B1 e B6. Peixes ricos em gordura também ajudam a minimizar a dor, além do leite e seus derivados, como o iogurte. Mas não se esqueça de que a alimentação nutritiva e balanceada deve ser mantida todos os dias do mês, para um efeito melhor.

    Acrescente à sua lista de dicas sobre como diminuir a cólica menstrual a prática de atividades que aumentem a sensação de prazer e bem-estar. Você vai reduzir a ação das prostaglandinas e minimizar o estresse. Também adote hábitos saudáveis todos os dias para alcançar mais equilíbrio com o seu corpo e se sentir melhor sempre.

    A cólica é uma grande vilã para muitas mulheres. Então, compartilhe estas dicas em suas redes sociais para que suas amigas também lidem com esse período de forma tranquila.

     

    Referência:
    1 Hospital Sírio-Libanês